sexta-feira, 26 de abril de 2013

Porque sonhamos?


Por que sonhamos? 
Parece estranho, mas o nosso cérebro é tão potente que não pára de funcionar mesmo dormindo. Por isso quando acordamos nos damos conta daqueles sonhos muitas vezes malucos, cheio de detalhes e emoções. Por mais que a gente sinta que precisa descansar, o cérebro continua trabalhando. Mas de uma maneira diferente, é claro! 

Quando dormimos, o nosso cérebro ignora tudo o que se passa do lado de fora para que você caia no sono mesmo com a televisão ligada, por exemplo. A cada noventa minutos, ele entra num período de intenso trabalho, "ligando" em pleno sono as suas zonas responsáveis por sensações, memórias e emoções: é aí que o sonho começa! 

Mas se todo o nosso corpo precisa descansar, por que será que o cérebro continua trabalhando? Por que a função do sonho é a de oferecer ao cérebro uma oportunidade de rever os acontecimentos importantes dos últimos dias. Ter um mecanismo para reprisar os acontecimentos importantes já é bacana, mas talvez o mais importante do sonho aconteça em seguida, quando o cérebro parece decidir quais acontecimentos merecem ser lembrados. 

Por isso, hoje sabemos que o sono com sonhos é essencial para fixar na memória o que se aprende durante o dia. Ou seja, é preciso dormir - e sonhar - para realmente aprender.